Doações eleitorais são informação pública. CPF do cidadão, valor. Aqui, no tal “movimento”, temos uns nomes soltos (as próprias “lideranças”, inclusive, mas não era um monte de charlinho?), sem valores nem identificação. Ou seja, não quer dizer rigorosamente nada. Ainda mais com isto (do site):

COMO O ACREDITO É FINANCIADO?
Somos financiados apenas por doações de pessoas físicas que compactuam com os valores do Acredito. Para blindar o movimento, criamos um teto onde um mesmo CPF está limitado a doar, no máximo, 20% do orçamento total do movimento.

20% do total do orçamento, jura? Muito difícil um magnata diluir em meia dúzia de subalternos. Mas seria maldade e ressentimento imaginá-lo.

Tudo bem, um movimento pós ideológico, estranhamente opaco, de bandeiras difusas – mas inequivocamente moderadas, de um social liberalismo aos moldes do establishment democrata americano – fundado por uma moça de 22 anos. Com “uma formação com que consegue emprego em qualquer lugar”, diga-se. Justamente.

Eu não estou contente de ser governado por um protofascismo boçal. Tampouco em ver o campo popular sequestrado pelo que restou do petismo, que não tem projeto nem futuro. Mas, pelo que se vê, a polarização rebaixa o que passa por razoável ao “centro”, também. Já tem gente achando que a melhor crítica que se faz a um filme fraquíssimo, horroroso sob qualquer aspecto, é que ele “tem ideologia”. Já tem gente achando bacana louvar uma charlinha token de neoliberal por “moderna e independente”. Nesse passo elegem Huck ou Doria e ainda regozijam.

. BTW, o link para a página “doadores” estava errado no site, corrigi por dedução e achei isto, mas estava errado

https://www.movimentoacredito.org/doadores/?fbclid=IwAR1jigtZfHDvEaub9TBy_UcoEgptIxUk7kDEZdPmkf6GWhyKmsnCaFppGuU